Postagens

Mostrando postagens de Julho, 2011

POESIA POPULAR BRASILEIRA no Teatro Morro do Ouro - todas as quintas-feiras de agosto, às 19 horas

Imagem
Em agosto, o Grupo Verso de Boca reapresentará o espetáculo POESIA POPULAR BRASILEIRA no Teatro Morro do Ouro (anexo do Theatro José de Alencar), todas as quintas-feiras, às 19 horas.

POESIA POPULAR BRASILEIRA é um espetáculo de performance poética que trata de temáticas presentes na cultura nordestina, como o sofrimento decorrente da seca, a beleza dos rituais religiosos e festivos, o vaqueiro, o amor e as diversas facetas da mulher sertaneja, através de cordeis e poemas de natureza popular, cujos poetas são: Patativa do Assaré, Leandro Gomes de Barros, Manuel Bandeira, Roberto Pontes, Vinicius de Moraes, dentre outros.

Direção: Elizabeth Dias Martins
Local: Teatro Morro do Ouro (anexo do Theatro José de Alencar)
Endereço: Rua 24 de Maio, nº 600 - Centro - Fortaleza/CE
Dias: 04, 11, 18 e 25/08/11 (quintas-feiras)
Horário: 19 horas
Entrada: 1 kg de alimento
Classificação: Livre
Duração: aprox. 60 minutos

INFORMAÇÕES:
(85) 3366-7617 (Dpto. Literatura UFC)
versodeboca@hotmail.com

Venham conferir!!!








POESIA POPULAR BRASILEIRA no Centro Cultural Bom Jardim - 17/03/11, às 19hrs

Imagem
O vaqueiro - Patativa do Assaré

Eu venho dêrne menino,
Dêrne munto pequenino,
Cumprindo o belo destino
Que me deu Nosso Senhô.
Eu nasci pra sê vaquêro,
Sou o mais feliz brasilêro,
Eu não invejo dinhêro,
Nem diproma de dotô.
[...]

Vivo do currá pro mato,
Sou correto e munto izato,
Por farta de zelo e trato
Nunca um bezerro morreu.
Se arguém me vê trabaiando,
A bezerrama curando,
Dá pra ficá maginando
Que o dono do gado é eu.
[...]

O dote de sê vaquêro,
Resorvido marruêro,
Querido dos fazendêro
Do sertão do Ceará.
Não perciso maió gozo,
Sou sertanejo ditoso,
O meu aboio sodoso
Faz quem tem amô chorá.